Nanotecnologia: uma solução contra os vírus e a pandemia

Tempo de leitura: 2 minutos

Estamos vivendo algo totalmente inesperado frente a pandemia. Não devemos sair de casa e estamos todos lutando para nos adaptarmos à nova rotina. E o questionamento que fica é: quando isso passará? Nós iremos viver assim até que exista uma vacina? Não existem outras soluções?         

Fazemos questão de lhe dizer que sim, existem outras soluções. Soluções que, se fossem disseminadas pelo mundo, voltariam a nos dar nossa liberdade e não haveria mais a necessidade de empregar medidas de segurança tão extremas como as que estamos vivendo. A solução que estamos falando é a nanotecnologia.  

Por que nanotecnologia?

A nanotecnologia é uma tecnologia inovadora, que apresenta propriedades não antes vistas em outros materiais. Com ela conseguimos transformar materiais comuns, como plásticos, tecidos, papéis e tintas, em produtos inteligentes, com propriedades antivirais e antimicrobianas de forma vitalícia.    

De maneira mais clara, tudo ao seu redor estaria seguro. Os plásticos, tecidos e metais de um ônibus, por exemplo, teriam propriedades antivirais e antimicrobianas por si só. Sendo assim, não haveria a necessidade de passar “álcool em gel” nessas superfícies, pois sozinhas já apresentariam propriedades que manteriam elas limpas. Isso pode parecer algo de ficção científica, mas é realidade e se chama nanotecnologia!       

Mas você pode estar se perguntando: O álcool não tem efeito duradouro pois evapora das superfícies, então por que esses produtos não teriam data de validade?      

E é essa a inovação! Materiais convencionais, como água sanitária e álcool, são materiais líquidos. Sendo assim, seus princípios ativos evaporam e perdem suas atividades. Já a nanotecnologia consiste em partículas sólidas nanoestruturadas. O tamanho dessas partículas é tão pequeno que elas parecem solúveis nos líquidos que se encontram. Mas, por se tratarem de partículas sólidas, esse material disperso no líquido não evapora, permanecendo na superfície e não perdendo sua atividade.          

Assim, podemos inserir estas partículas em outros materiais como os já citados a cima: tecidos, plásticos, papel e inúmeros outros, fazendo com que estejam presentes na matéria prima do produto final, tornando-os materiais inteligentes e com propriedades vitalícias.

Contaminações cruzadas, infecções e até mesmo a pandemia poderia ser evitada se não houvessem superfícies para que o vírus se alojasse.  Já imaginou se todos os produtos ao nosso redor tivessem este tipo de tecnologia?

Quer saber mais sobre esse assunto? Entre em contato com a nossa equipe de especialistas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortugueseSpanish

Receba nossos materiais exclusivos em seu e-mail