Vírus: como eliminá-los das superfícies de forma eficiente?

Tempo de leitura: 3 minutos

O novo Coronavírus está mudando a forma como vemos e encaramos a vida. Velhos hábitos, como lavar as mãos, passaram a ser essenciais no combate ao vírus. Higiene pessoal, domiciliar, pública, luvas e máscaras, desinfetantes, álcool, água sanitária, tudo é válido nesse momento. Mas será isso um exagero? O vírus é realmente perigoso? Esses produtos de limpeza realmente funcionam? Entenda agora os principais motivos de tanta preocupação.

O que é?

Coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias e provoca a doença chamada COVID-19. O nome dado ao vírus tem relação com a sua forma, a qual se assemelha a uma coroa.  

Forma de transmissão

A doença é transmitida através de gotículas produzidas nas vias respiratórias de pessoas infectadas. Ao espirrar ou tossir, essas gotículas podem ser inaladas ou atingir diretamente a boca, nariz ou olhos de outras pessoas.

Elas também podem depositar-se em objetos e superfícies, fazendo com que o vírus permaneça ativo por algum tempo. Nesse período a contaminação e transmissão se dão pelo contato com a superfície contaminada. Por isso, a higienização de superfícies é tão importante.

Mania de toque

O costume de tocar o próprio rosto sem nem perceber pode contribuir para a disseminação da doença.

Todos nós tocamos nossos próprios rostos frequentemente e, mesmo conscientes dos efeitos nocivos do hábito, não conseguimos nos conter. Um estudo australiano mostrou que as pessoas tocam seus rostos ao menos 23 vezes por hora tendo contato com a boca, o nariz e os olhos.

Profissionais e instituições sanitárias, incluindo a Organização Mundial de Saúde (OMS), dizem que essa “mania de toque” é perigosa, pois tem grande potencial de contaminação. É por isso que o hábito de lavar as mãos constantemente é extremamente importante. Mas só isso não é suficiente, pois o vírus pode sobreviver em diversas superfícies por vários dias.

Tempo de sobrevivência em superfícies

O estudo publicado na revista científica “New England Journal of Medicine” afirma que o Coronavírus consegue sobreviver até 3 dias em algumas superfícies. O trabalho avalia a resistência do vírus em diferentes materiais e mostra que o novo Coronavírus fica “mais estável” em plástico e aço inoxidável, que são materiais bastante utilizados no dia a dia da população (gráfico 1).

Gráfico 1: sobrevivência do Covid-19 em superfícies em horas

Como os vírus são estruturas muito simples, eles possuem maior facilidade de sobrevivência do que uma célula e, por isso, podem permanecer “vivos” em superfícies frias ou congeladas como objetos colocados no freezer ou no congelador.

Outro trabalho realizado por pesquisadores da Universidade de Medicina de Greifswald, na Alemanha, verificou que outros vírus como o SARS-CoV e o MERS-CoV também sobrevivem em diferentes tipos de superfícies (Gráfico 2).

Gráfico 2: sobrevivência do SARS-CoV e o MERS-CoV em superfícies em horas.

Dessa forma, fica evidente que além da higienização das mãos devemos nos preocupar em realizar a limpeza e desinfecção de objetos e superfícies. Mas será que o uso de álcool, águas sanitárias e desinfetantes são realmente eficazes? Qual seria o melhor produto a ser usado nesse tipo de situação?

Produtos de limpeza e proteção ao vírus

Conforme a figura abaixo, todos os produtos elencados conseguem eliminar o vírus envelopado, porém verificam-se diferenças significativas em relação a algumas propriedades. O antimicrobiano H2BAC da S³nano apresenta proteção permanente quanto a eficiência antiviral e antimicrobiana, isto porque ele foi desenvolvido para que seja incorporado em produtos, como por exemplo: têxteis, plásticos, papeis, tintas e muitos outros, além disso, sua concentração de aplicação é muito menor quando comparada aos outros produtos. (Figura 1).

O álcool, o desinfetante e a água sanitária perdem seu efeito assim que eles evaporam da superfície, deixando-a exposta e desprotegida. Por esse motivo, é recomendado o uso constante desses produtos.

Pensando nisso a S³nano desenvolveu o aditivo antimicrobiano H2BAC capaz de ser incorporado em basicamente qualquer material e apresentar a propriedade antiviral e antimicrobiana permanente na maioria dos materiais, promovendo maior proteção e segurança. Dessa forma, elimina-se a necessidade de constantes e sucessivas limpezas. A tecnologia tem a vantagem de eliminar rapidamente o agente patógeno, usar menor concentração de ativos e de transformar seu produto, em um produto inteligente e ativo.

Já pensou um celular que “naturalmente” elimina vírus e bactérias ?

Gostou? Entre em contato para saber mais e como podemos te ajudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortugueseSpanish

Receba nossos materiais exclusivos em seu e-mail