Embalagens antimicrobianas e o aumento do shelf life

Tempo de leitura: 4 minutos

Também conhecido como shelf life, o tempo de validade de um produto é um fator determinante durante a compra de mercadorias como alimentos e cosméticos. Produtos mais duráveis são sempre desejáveis, promovendo maior praticidade e economia para o cliente. Mas você sabia que embalagens contendo tecnologia antimicrobiana podem aumentar significativamente o prazo de validade dos produtos? Saiba mais lendo o texto abaixo!

Principal desafio: aumentar o shelf life

Um dos principais desafios da indústria de alimentos e cosméticos é o aumento de shelf life dos produtos. Embalagens aditivadas com nanopartículas de prata tornam-se grandes aliadas para superar este desafio, conferindo propriedades antibacterianas, antivirais e antifúngicas que protegem o produto acondicionado.

A garantia de que um produto irá manter suas características e princípios ativos íntegros por mais tempo, atribui uma melhor qualidade ao produto, maximiza o seu potencial de venda e evita desperdícios, sendo a preferência de lojistas e consumidores.

Diversos fatores influenciam na validade dos produtos, alterando aspectos como cor, textura, sabor, aroma, causando emboloramento, entre outros. Um dos principais fatores causadores dessas alterações é o aparecimento e crescimento de microorganismos indesejáveis.

A forma mais utilizada atualmente para combater essa questão é adicionar conservantes a formulação dos produtos. Sorbato de potássio (ácido sórbico), benzoato de sódio (ácido benzóico), dióxido de enxofre, nitratos, nitritos, parabenos, nisina e natamicina são alguns conservantes químicos utilizados na área alimentícia. Os conservantes são testados antes de serem oferecidos ao consumidor. Ainda assim, os efeitos desses produtos a longo prazo podem trazer malefícios. Estas substâncias são diretamente ingeridas e, além de poder alterar o sabor dos alimentos, podem resultar em situações como alergias, problemas gástricos até doenças mais graves, como o câncer.

A tecnologia das embalagens antimicrobianas

O desenvolvimento de embalagens inteligentes contendo tecnologias antimicrobianas de última geração é um dos tópicos mais atuais deste setor. Pesquisas apontam que o uso de embalagens contendo aditivos baseados em prata evita o crescimento de fungos, a proliferação de bactérias e vírus e a produção de toxinas prejudiciais à saúde.

A vida útil de alimentos frescos, como carnes, frutas e laticínios, por exemplo, é significativamente aumentada pelos efeitos biocidas desse aditivo contra o E. Coli, Salmonella, L.monocytogenesands. aureus, Pseudomonasspp.Pseudomonasspp [1]. Além disso, a embalagem com aditivos baseados em prata também já se mostrou eficiente para proteção de oleaginosas como pistache, amêndoas, avelãs e nozes, sendo capaz de aumentar o shelf life de 13 para até 20 meses [2].

Em um teste de validação interno da S³nano, amostras de plástico aditivado e não aditivado com a nossa tecnologia antimicrobiana foram usadas para embalar pães. As amostras foram submetidas ao teste simultaneamente e armazenadas nas mesmas condições de temperatura, luminosidade e umidade, onde pode-se observar a eficiência do nosso aditivo no combate aos fungos.

Imagem de duas fatias de pão envoltas por uma embalagem plástica. A da esquerda não possui tecnologia antimicrobiana, enquanto a da direita possui.
Aditivação em filmes plásticos para embalagens de pães. A esquerda, plástico aditivado. Resultados apresentados após 10 dias.

Dessa forma, embalagens aditivadas com este princípio ativo são eficientes para o aumento do shelf life de:

  • Carnes e queijos;
  • Pães e massas;
  • Oleaginosas e sementes;
  • Frutas e verduras;
  • Cosméticos como cremes hidratantes;
  • Maquiagens;
  • Entre outros diversos produtos que apresentam tendência a formação de bolor e aparecimento de fungos, bactérias e vírus.

Quais embalagens podem ser aditivadas?

Os aditivos desenvolvidos pela S³nano permitem a aditivação de muitos tipos de embalagens!

As diferentes apresentações das nossas soluções antimicrobianas possibilitam a incorporação por meio de masterbatches, dispersão e mistura de pós, aplicação de vernizes e tintas, impregnação em meio líquido, entre outras técnicas. Dessa forma, podem ser aditivados:

Uma solução eficiente e segura para todos!

Além de proporcionar o aumento de shelf life, a aditivação de embalagens também protege contra a contaminação cruzada por vírus e bactérias, uma solução inteligente para conter a disseminação de doenças em ambientes comerciais e supermercados. (Saiba mais no nosso post sobre Nanotecnologia: uma solução contra os vírus e a pandemia)

A incorporação do nosso aditivo em matrizes poliméricas não altera o ciclo de reciclagem convencional da embalagem. Mesmo aditivado, o plástico pode ser reciclado, sendo reprocessado e inserido novamente na cadeia produtiva, contribuindo assim, com a prática de reaproveitamento de resíduos e economia circular.

A RDC No- 52, de 26 de novembro de 2010 da Anvisa, estabelece os limites de migração seletiva de diversas substâncias permitidas para aditivação de embalagens em contato com alimentos. O nosso princípio ativo encontra-se na lista positiva para uso, considerando um limite de migração máximo de 0,05 ppm para o alimento. Em testes de migração realizados por um laboratório independente, analisamos uma aplicação 3 vezes maior que o recomendado pela S3nano e os resultados de migração ainda se apresentaram menores que o limite permitido.

Comprometimento S3nano

Os aditivos desenvolvidos pela S³nano são aprovados pelas principais normas de eficiência antimicrobiana (Jis Z 2801 e AATCC100) e antiviral (ISO 21702 e ISO 18184), comprovando a qualidade e eficiência dos produtos contra bactérias gram positivas e gram negativas bem como vírus envelopados e não envelopados.

O papel da S³nano é fornecer aditivos antimicrobianos para empresas de embalagens que estejam dispostas a melhorar as características de seus produtos, tornando-se assim um diferencial no mercado.  

Você ficou com alguma dúvida?

Entre em contato com nossa equipe técnica. Estamos à disposição para ajudar você a entender tudo sobre nosso aditivos e suas aplicações.

[1] Carbone, M., Donia, D. T., Sabbatella, G., & Antiochia, R. (2016). Silver nanoparticles in polymeric matrices for fresh food packaging. Journal of King Saud University – Science, 28(4), 273-279.

[2] Tavakoli, H., Rastegar, H., Taherian, M., Samadi, M., & Rostami, H. (2017). The effect of nano silver packaging in increasing the shelf life of nuts: an in vitro model. Italian Journal of Food Safety, 6(4), 6874.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EnglishPortugueseSpanish

Receba nossos materiais exclusivos em seu e-mail