Glossário da nanotecnologia

Tempo de leitura: 4 minutos

Quando entramos no mundo da nanotecnologia lidamos com muitos termos e expressões diferentes. Logo, é comum nos confundimos ou desconhecemos certos significados, dificultando o entendimento de conteúdos, notícias e trabalhos publicados nessa área.

Vamos apresentar aqui alguns conceitos e termos usados no mundo nanotecnológico e na S³nano para ser mais interessante e proveitosa nossa comunicação. Vamos lá?

Absorbância – é a capacidade intrínseca dos materiais em absorver radiações em frequência específica. É usada para avaliar produtos com propriedades anti-UV.

Absorvedores UV – atuam de forma física na inibição da radiação UV, absorvendo a radiação e transformando-a em calor.

Antimicrobiano – denominação global utilizada para todos os produtos utilizados para prevenir, destruir ou inibir a multiplicação ou atividade de qualquer bactéria, fungo ou vírus.

Antiviral – denominação utilizada para produtos capazes de inibir a multiplicação ou atividade de vírus.

Bactericida – agente que mata as bactérias mas não provocam lise celular, ou seja, não necessariamente destroem a bactéria.

Bacteriolítico – provocam a morte celular por lise, dessa forma, além de matar as bactérias impedindo sua proliferação e crescimento, destroem sua parede celular, provocando a perda de material interno. Os aditivos S³nano apresentam essa característica.

Bacteriostático – agente capaz de inibir o crescimento de bactérias, mas não as matam. Os agentes bacteriostáticos são frequentemente inibidores de síntese proteica e atuam por ligação aos ribossomos.

Biocida – agente que elimina organismos vivos como traças, mosquitos, ácaros, etc.

Bloqueador solar – reflete a radiação UV.

Bottom Up – construir objetos maiores a partir de blocos estruturais pequenos. Na nanotecnologia, partimos de átomos e moléculas, como blocos extremamente pequenos, para criar estruturas nanométricas.

Colóides – partículas sólidas extremamente pequenas, que não decantam em uma solução ou meio.

Despolimerização – consiste na reversão de um polímero para o seu monômero, ou para um polímero de menor peso molecular. Esta reversão pode ocorrer quando o polímero se encontra exposto a temperaturas muito elevadas, radiação, produtos químicos ou umidade. Isso ocorre em materiais que não recebem a proteção anti-UV S³nano ficando mais expostos à degradação.

Estabilizantes UV – atuam quimicamente no polímero impedindo a formação de radicais livres.

Fibras naturais – podem ser de origem vegetal, animal ou mineral. Dentre os exemplos de fibras vegetais, podemos citar aquelas que são obtidas do caule, fruto, folhas e sementes de várias espécies de plantas. Como exemplo, temos o linho, coco, sisal e algodão. Já aquelas de origem animal são provenientes dos pelos de diversos mamíferos como o carneiro, cabra e alpaca. Esse grupo inclui ainda os filamentos retirados dos casulos do bicho-da-seda. E, finalmente, temos as fibras de origem mineral, como o amianto.

Fibras sintéticas – são fibras obtidas a partir de polímeros sintéticos como a poliamida (náilon), poliacrílicos, elastômeros, derivados do polivinilo, poliolefina e poliuretano.

Fungicida – agente que elimina os fungos. Os aditivos S³nano apresentam essa característica.

Fungistático – agente que previne o crescimento dos fungos, mas que não necessariamente os mata.

Germicida – agente que elimina um amplo espectro de microrganismos. Os aditivos S³nano apresentam essa característica, pois combatem bactérias, fungos e vírus.

Lei de Beer-Lambert – método utilizado para determinar de modo quantitativo a concentração de substâncias em solução que absorvem radiação.

Masterbatch – é um concentrado de aditivos, em forma de grãos. Utilizado para incorporar outras propriedades à resina termoplástica desejada. É um veículo polimérico com grande quantidade de aditivo incorporado que facilita o processamento e confere propriedades inteligentes, como a antimicrobiana.

Microbicida – agente com função fungicida e bactericida. Os aditivos S³nano também são microbicidas.

Nanoescala – escala dimensional de ordem nanométrica.

Nanômetro – unidade de medida de comprimento do sistema métrico correspondente a 1×10-9 metro, ou seja, 0,000000001 metro (um milionésimo de milímetro ou um bilionésimo de metro).

Nanotecnologia – é uma ciência que se dedica ao estudo da manipulação da matéria numa escala atômica e molecular lidando com estruturas entre 1 e 100 nanômetros. O princípio básico da nanotecnologia é a construção de estruturas e novos materiais a partir dos átomos.

Pick up – é expresso em % e corresponde a quantidade do banho absorvida pelo substrato. Muito usado no segmento têxtil. Por exemplo, para um pick-up de 70% equivale dizer que o material absorveu 70% de seu peso em banho.

Ppm – é uma medida de concentração muito usada. Significa partes por milhão e indica a quantidade, em gramas, de soluto presente em 1 milhão de gramas da solução. Quando o produto apresenta 1000 ppm indica que existem 1g de soluto em 1 litro de solução.

Top down – fabricação de pequenos componentes a partir de objetos maiores. Na nanotecnologia, objetos macroscópios são reduzidos para nanomateriais. Antônimo de Bottom Up.

UV – é a sigla para ultravioleta, que é um tipo de radiação eletromagnética. Assim, UVA, UVB e UVC são diferentes tipos de raios ultravioletas e que são transmitidos a partir do Sol. Os aditivos anti-UV da S³nano bloqueiam essas radiações.

Vírus envelopados – possuem um envelope lipídico para recobrir o capsídeo, que por sua vez, envolve o material genético do vírus. O envelope é derivado de membranas da célula hospedeira e a sua destruiçao garante a inativação do vírus. Como exemplo, podemos citar herpesvírus e coronavírus. Os aditivos S3nano combatem vírus envelopados!

Vírus não-envelopados – são compostos apenas por material genético envolto por um capsídeo proteico. Devido sua estrutura, não mais difíceis de eliminar. Como exemplo, podemos citar o adenovírus humano e o norovírus. Os aditivos S3nano combatem vírus não-envelopados!

Virucidas – Inativam diretamente os vírus intactos. Os aditivos S³nano apresentam essa característica.

Virustáticos – Inibem a replicação viral à nível celular, interferindo na síntese de ácidos nucléicos.

Esses são alguns termos que usamos em nossos site, artigos e publicações. Agora ficou mais fácil entender não é mesmo?  Quando surgir uma dúvida já sabe onde procurar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortugueseSpanish

Receba nossos materiais exclusivos em seu e-mail