Tecnologia S3nano para filmes plásticos antimicrobianos

Tempo de leitura: 3 minutos

Alguma vez você já foi ao mercado ou a padaria e encontrou pães mofados na prateleira? Ou então comprou uma caixinha de morango e ao abri-la se deparou com várias frutas emboloradas? Apesar de desagradável, essa é uma situação comum!

Atualmente, estima-se que existam mais de 10 milhões de espécies de microrganismos. Eles são encontrados nos mais diversos locais, inclusive no ar. É por esse motivo que os alimentos, mesmo embalados, sofrem deterioração microbiana.

Para desacelerar esse processo natural de decomposição, a indústria faz uso de conservantes, com ação antimicrobiana, diretamente no alimento. Entre os mais comuns, pode-se citar o ácido sórbico e seus derivados, além do ácido benzoico e seus sais.  Entretanto, essas substâncias nem sempre são eficazes!

Soluções inteligentes

Como solução, a S3nano incentiva o uso de embalagens inteligentes. Ou seja, ao invés de adicionar substâncias químicas ao seu alimento para conservá-lo, que tal aditivar a embalagem que o contém? 

Confira os aditivos desenvolvidos pela S³nano para tornar essa solução possível:

  • MB Colorbac é um aditivo antiviral, antibacteriano e antifúngico constituído de um compósito de sílica e prata estabilizada incorporado em uma matriz polimérica.
  • MB Microbac é um aditivo antibacteriano e antifúngico composto por óxidos metálicos purificados incorporados em uma matriz polimérica.
  • MB Microbac95 é um aditivo antibacteriano e antifúngico composto por uma blenda de óxidos metálicos e prata estabilizada incorporados em uma matriz polimérica.

A partir dessa tecnologia, filmes plásticos contituidos por uma blenda de polietileno de baixa densidade (PEBD) e polietileno linear de baixa densidade (PELBD), foram aditivados durante seu processo de fabricação pela incorporação dos masterbatches da S³nano na concentração de 2% (massa/massa).

A ação antimicrobiana dos filmes desenvolvidos foi avaliada mediante análise microbiológica e frente ao microrganismo patogênico Staphylococcus aureus, revelando uma redução de 88% na população bacteriana frente a ação compósito de sílica e prata, e 91% para o aditivo com óxidos metálicos purificados, após 4 horas de contato.

 A imagem abaixo mostra, de maneira qualitativa, o crescimento microbiano na superfície de pães acondicionados por 10 dias em embalagens confeccionadas com os filmes aditivados e em embalagem não aditivada para fins comparativos.

A contaminação microbiana de pães pode ser causada por ingredientes ou por fontes externas durante ou após o seu processamento. O aspecto visual dos pães indica que os filmes aditivados com a tecnologia S³nano dificultaram e retardaram o crescimento microbiano na superfície do produto, permitindo um controle maior das reações de degradação na fatia do pão.

 O grande benefício dessa tecnologia esta na utilização desse sistema de embalagem inteligente para proporcionar um aumento na vida de prateleira do produto.

Estes resultados são altamente promissores e maiores percentuais de redução podem ser facilmente alcançados pelo emprego de maiores concentrações dos aditivos. 

Além disso, os filmes plásticos aditivados passaram por avaliações de suas propriedades mecânicas, as quais apontaram um aumento próximo a 35% na tensão máxima sob tração, indicando que a aditivação também torna os filmes mais resistentes!

Testes relacionados as propriedades óticas, mostraram que os materiais com tecnologia S3nano apresentam um aumento de opacidade em torno de 30%. Tal característica se mostra interessante para aplicação em embalagens que condicionam alimentos com alto teor de lipídeos, os quais devem ficar protegidos da incidência de luz.

Os filmes aditivados apresentaram um valor de coeficiente de fricção (COF) dentro do requisito para aplicação em embalagens flexíveis, sugerindo bom deslizamento nos processos de fabricação de embalagens.

Um tratamento por descarga corona possibilitou um aumento da tensão superficial dos filmes aditivados apresentando uma condição favorável para uma boa ancoragem de tintas, bases e vernizes.

A partir da aplicação deste tecnologia, as embalagens terão capacidade de estender a shelf life dos alimentos, além de reduzir ou até inibir a proliferação microrganismos, sem causar qualquer prejuízo a integridade do material e qualidade da embalagem.

Quer saber sobre esse assunto? Entre em contato com a nossa equipe de especialistas!

*Os resultados aqui apresentados foram obtidos analisados por CELESTINO (2021) no seu estudo: Adição de agentes antimicrobianos em filmes poliméricos a base de blenda de polietileno para aplicação em embalagens flexíveis para alimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

EnglishPortugueseSpanish

Receba nossos materiais exclusivos em seu e-mail